Que bom que você chegou!!
Seja bem-vindo a este blog abençoado por Deus!!

"Vivamos o dia de hoje como se Cristo voltasse amanhã!"

Seguidores do Amor em Flocos

22 de fev de 2015

ARTE EM RETALHOS


E, tantos retalhos vão se amontando. 
Logo, podemos utiliza-los para criar novas artes.

E vai se unindo um a um, como os pensamentos
logo viram algo concreto.

Dessa vez, capas de travesseiros.











www.facebook.com/artesanatosamoremflocos

avezany@gmail.com

13 de fev de 2015

Caixa Forrada com Tecido


Caixa forrada com tecido water block.


Materiais
caixa, tecido, cola quente, cola branca, pincel, tesoura, manta acrílica, tinta PVA


Primeiro: colar com alguns pingos de cola quente a manta acrílica na tampa da caixa.


Por o tecido centralizado sob a tampa da caixa e dar um pingo de cola quente em cada cantos para fixar o tecido e ficar mais fácil para manusear. Pois a parte superior da tampa na irá ficar colada, por causa da manta.


Fixado tecido, recortar os cantos  e colar. passar cola sem exagero mais bem espalhado. 
O tecido water block (impermeabilizado) demora um pouco mais para aderir a cola. 
basta friccionar e segurar um pouco que cola.



Por segurança, coloquei alguns prendedores de roupa para ajudar na fixação.





Para virar o excesso para baixo da caixa, deu um corte em "V".




A parte interna da tampa e da caixa passei tinta PVA, verde, pois essa é a que tinha à disposição.



A tampa finalizada


O fundo da caixa


A caixa prontinha.




www.facebook.com/artesanatosamoremflocos

avezany@gmail.com

9 de fev de 2015

Torta de Frango à La Dinny





Ingredientes

Massa
3 ovos
3/4  copo de óleo de soja 
300 ml leite
1 pitada de sal
1 pitada de açúcar
3 copos ( americano) de farinha de trigo
1 colher (sopa) rasa de fermento em pó


Recheio
01 peito de frango
01 lata de milho verde
1 sache de azeitonas
1 pacote de creme de legumes
01 copo de requeijão cremoso
300g Mussarela 
1 cabeça media de cebola
molho de tomate

Modo de Fazer

Recheio 
Cozinhe o peito de frango na panela de pressão por mais ou menos 30 minutos.
(eu costumo  cozinhar com com sal, alho e cebola, picadinhos .)
Desfie.
Misture bem o milho verde, a azeitona, a sopa de legumes, a cebola picadinha e o molho de tomate.
Se desejar pode colocar cheiro verde.
reserve.


Massa
Coloque no liquidificador os ovos, deixe bater por uns 3 minutos.
Depois coloque todos os ingrediente líquidos, a farinha de trigo e por fim o fermento em pó.
(dica: só coloque o fermento após untar e enfarinhar a forma pois cresce rapidamente).
Despeje a metade da massa, coloque o recheio, espalhe o requeijão, a mussarela ralada e por fim o restante da massa. Espalhe delicadamente a massa com uma colher até esconder todo o recheio.
Vai ficar uma leve camada de massa.
Asse em forno pre-aquecido  a 200° por mais ou menos 40 minutos.






www.facebook.com/artesanatosamoremflocos

avezany@gmail.com

6 de fev de 2015

GELADINHOS OU SACOLÉ


O geladinho, tem vários nomes, dependendo da região.

 Pra alguns é juju, chopp, refresco, sacolé, dindim,  e por ai vai.
Mas não importa que nome tenha , é sempre bem vindo nos dias quentes de verão.
Uma delicia!


Geladinho ou sacolé de chocolate, morango e amendoim

 geladinho-morango
Geladinho cremoso de morango
Ingredientes 
1 lata de leite condensado
1 lata (a mesma medida) de leite
5 poupas de morango (ou 2 caixas de morangos higienizados e sem o cabinho)
Saquinhos próprios para geladinho
geladinho-chocolate
Geladinho cremoso de chocolate
1 lata de leite condensado
1 lata (a mesma medida) de leite
5 colheres de sopa de chocolate em pó
Saquinhos próprios para geladinho
geladinho-amendoim
Geladinho cremoso de amendoim
1 lata de leite condensado
1 lata (a mesma medida) de leite
1/2 xícara de chá de amendoim torrado e sem pele (se quiser um sabor bem acentuado de amendoim, utilize na receita 1 xícara de chá
Saquinhos próprios para geladinho
Preparo
O modo de preparo de todas as receitas é o mesmo: bata no liquificador os ingredientes até que a mistura fique homogênea. Com ajuda de um funil, preencha o saquinho próprio para o geladinho com 3/4 de creme. Não encha mais que isso para não ter dificuldades em amarrar. Para finalizar, dê um nozinho na ponta e leve para o congelador por no mínimo 3 horas.
As receitas rendem em média 10 geladinhos.
O truque gelado: seja qual for o sabor que você preparar (cremosos ou frutados), deixe a receita bem concentrada, para não dar aquela sensação de ficar chupando gelo. :/
Quer outras boas ideias de sacolés com pegada gourmet? Veja só nossas receitas:
Melancia com manjericão – basta bater 1/4 de poupa de uma melancia com 6 folhas de manjericão. Coe o suco e distribua nos saquinhos próprios para geladinho. Se a melancia estiver doce, dispense o açúcar.
Maracujá com hortelã – faça um suco bem forte de maracujá e coloque algumas folhinhas de hortelã. Adoce a gosto.
Manga com maracujá – coloque a poupa de 2 mangas para bater junto com a poupa de 1 maracujá. Não ponha muita água, somente o suficiente para bater com facilidade no liquidificador. Adoce a gosto e delicie-se depois de algumas horinhas de freezer!
Iogurte com frutas vermelhas – ao invés de bater a poupa de frutas vermelhas com o iogurte, deixe ela descongelar um bocadinho e misture o iogurte natural adoçado com a poupa de frutas vermelhas. Assim o sacolé ficará com uma cor mesclada bonita e você sentirá os pedacinhos da fruta. Nham nham!
Sacolé detox – bastam 2 folhas de couve, algumas rodelas de abacaxi, 1 pedacinho de gengibre e um pouco de água de coco para fazer a festa de maneira light!
fonte

www.facebook.com/artesanatosamoremflocos

avezany@gmail.com

29 de jan de 2015

Caixa Forrada com Tecido


Reciclar é mais que fazer arte, 
É contribuir para a saúde do planeta. e, então, unimos o útil ao agradável. 
Se cada pessoa fizesse sua parte, por certo não teríamos um mundo devastado pelas catástrofes que vemos todos os dias nos noticiários e vitimam muitas pessoas.












www.facebook.com/artesanatosamoremflocos

Que as bençãos de Deus sejam abundantes em tua vida.

Obrigada pela visita, volte sempre, siga, compartilhe.

avezany@gmail.com

26 de jan de 2015

Caderno Forrado com Tecido





Para fazer um caderno forrado com tecido, Você vai precisar de:



01 caderno do tamanho desejado, utilizei um brochurão de 100 pgs
tecido, de sua preferencia ( eu utilizei water block)
pistola de cola quente
bastao de cola quente
manta acrilica
cartolina

Como fazer
corte a manta acrílica do tamanho exato do caderno. Cole com cola quente e vá esticando ate cobrir todo caderno

corte o tecido deixando margem de 2 cm para cada lado.

Centralize o caderno no tecido e vá colando dando pequenos pingos de cola quente, dê um pique no cento do tecido para virar o tecido em cada lado.

Eu resolvi fazer um pequeno bolso para colocar canetas, o fiz com costura, mas pode ser feito com cola quente e fica, igualmente bom.
Coloquei elástico para manter o caderno bem fechado. (Esqueci de fotografar o processo.)
Mas é simples: no verso do caderno faça um pequeno furo( pequeno mesmo) e insira o elástico, dê um nozinho nas pontas para não soltar.

Após colar  o tecido em toda a capa do caderno e já com o elástico colocado, cole a cartolina para finalizar e  ficar bem bonito.

Esse caderno foi feito com a finalidade de escrever pedidos de oração do grupo de Novos Convertidos de onde frequento.





Não sou expert em PAP, mas espero que ajude, a quem interessar.

abraços


www.facebook.com/artesanatosamoremflocos

Que as bençãos de Deus sejam abundantes em tua vida.

Obrigada pela visita, volte sempre, siga, compartilhe.

avezany@gmail.com

12 de jan de 2015

Calculo de Preço de Venda do Seu Artesanato



Encontrei este POST na internet, achei muito importante, pois sempre estamos em dúvida em relação a  quanto cobrar por nossos trabalhos. Então, resolvi compartilha-lo.



O Cálculo do Preço de Venda
Essa é uma questão bastante importante, uma vez que quase sempre os artesãos não sabem como avaliar seu trabalho e calcular o preço de seu produto. É fundamental que o preço esteja de acordo com o mercado local e com o seu custo de produção e, por isso, você vai precisar levantar algumas informações. Para evitar possíveis erros de cálculo, você deverá levar em conta o preço de mercado dos produtos similares ao que você produz (se houver), o tempo de execução de cada peça e sua capacidade de produção.
Para chegar ao preço final você deve calcular todo o gasto com os materiais que foram utilizados para a execução de determinada peça, levando em conta não apenas os custos diretos (preço da peça bruta, incluindo acabamento e apresentação), mas também os indiretos (gastos com energia, água, telefone, publicidade, aluguel do local de trabalho, se for o caso). Você deve então multiplicar esse valor por três para encontrar seu preço final de venda.
Uma regrinha quase sempre utilizada pelos artesãos é a “multiplicar por três”. Nessa regra, o preço final do produto é composto por três partes iguais, uma representando o custo do material, a segunda o trabalho necessário para sua produção e a terceira corresponde ao seu ganho real ou lucro. Veja o exemplo abaixo:
Custo de uma caixa de madeira pirografada:
– preço da caixa bruta R$3,50
– gastos com tintas (valor estimado) R$0,50
– gasto com o papel para forrar a caixa R$0,20
– gasto com a energia para funcionamento do pirógrafo R$0,40
custo total da peça R$4,60
preço final de venda, baseando-se na regra “multiplica por três”
R$4,60 X 3 = R$13,80
Essa maneira de calcular o preço de venda é bastante simplificada, mas pode tranquilamente ser aplicada por quem está se iniciando nos negócios.
Você pode também estabelecer o preço de venda do seu produto de acordo com sua capacidade de produção. Para calcular a capacidade de produção some quantas peças você produz por mês e divida pelo número de horas trabalhadas. Caso determinado produto precise de muitas horas para ser concluído, você deverá acrescentar um ou mais fatores de multiplicação, de forma que o preço de venda seja equivalente a 4 ou mais vezes o gasto de produção. Quanto mais trabalhoso o produto e, portanto, menor sua capacidade de produção, mais elevado deverá ser o preço de venda.
Em contrapartida, trabalhos muito simples de ser confeccionados, permitindo uma capacidade de produção bem maior, deverão ter um preço de venda bem inferior, muitas vezes nem atingindo 3 vezes o valor de custo, como no caso do exemplo acima citado. Veja os exemplos abaixo:
Exemplo 1
Custo de um quadrinho bordado de Ponto Cruz – tempo de trabalho: 10 horas.
– gasto com materiais (tecido e linhas) R$2,00
– gasto com a moldura R$4,00
custo total da peça R$6,00
preço final de venda, baseando-se na regra “multiplica por três”
R$6,00 X 3 = R$18,00
Preço real a ser cobrado: em função das muitas horas necessárias para a realização desse trabalho, utilizamos 5 como fator de multiplicação do preço de custo, chegando ao preço de venda de R$30,00
Exemplo 2
Custo de um pano de prato pintado com stencil – tempo de trabalho: 20 minutos.
– gasto com tintas R$0,50
– gasto com o pano de prato (simples, só com viés) R$2,00
custo total da peça R$2,50
preço final de venda, baseando-se na regra “multiplica por três”
R$2,50 X 3 = R$7,50
Preço real a ser cobrado: em função do pouco tempo necessário para fazer cada pano de prato e da possibilidade de fazer muitas peças com o mesmo material, além da pesquisa de mercado demonstrando que há muitas opções de produtos similares no mercado, não vamos utilizar o fato 3 para multiplicação, mas calcular o preço de venda pelo dobro do custo total da peça, chegando ao preço de R$5,00
Outra maneira de estabelecer o preço de venda de um produto é calcular quantas peças você tem capacidade de produzir por mês e determinar o quanto você gostaria de ter de rendimento mensal, como se fosse um salário. Nesse caso, você deve acrescentar ao valor gasto com o custo do material o valor unitário de ganho para cada peça. Veja o exemplo abaixo:
O artesão produz 150 peças mensais e deseja receber um rendimento de R$1.200,00 com seu trabalho.
1.200 reais divididos por 150 peças correspondem a R$8,00 de ganho real por peça. O custo de produção de cada peça, já considerando todos os gastos diretos e indiretos, é de R$6,00.
O preço de cada peça fica em:
– custo de produção R$6,00
– ganho real por peça R$8,00
– preço de venda final R$14,00
Essa maneira de se calcular o preço de venda é muito eficaz quando o artesão tem uma capacidade limitada de produção e um comprador frequënte, como uma ou mais determinadas lojas que compram toda sua produção. Ele tem a venda garantida e pode estabelecer quanto quer ganhar com seu artesanato por mês, sem se preocupar em buscar clientes, já que tem seus compradores regulares.
Outra questão que pode influenciar muito o cálculo do preço de venda dos seus produtos é o tipo de cliente que você possui. Se você vai vender para lojas diversas ou revendedores, o seu preço de venda deve ser mais baixo, uma vez que esses revendedores irão cobrar dos clientes finais o custo com a peça feita por você e o lucro de cada um deles. Em geral, as lojas colocam de 50 a 100% em cima do valor cobrado pelo artesão. Nesse caso, uma peça que você fornece ao revendedor por R$10,00 será vendida por um valor entre R$15,00 e R$20,00. Se o seu preço for muito elevado, o preço final da peça ficará muito alto e os produtos não serão vendidos. Como nesses casos as lojas compram em quantidade maior e com freqüência, vale a pena colocar um preço mais baixo para garantir a venda.
Caso o seu cliente seja o comprador final, considerando que você já tem um ponto de venda próprio ou vende pessoalmente seus trabalhos para os interessados, o preço dos seus produtos pode ser um pouco mais elevado, já que não há nenhum intermediário entre você, o produtos, e o consumidor final.
Veja abaixo um resumo das regras básicas de cálculo de preço de venda de produtos artesanais:
– Você pode calcular o preço de venda multiplicando por 3 o valor gasto com a confecção de cada peça, em casos normais de produção;
– Produtos que tenham um custo de produção alto mas que sejam fáceis de fazer, tomando pouco tempo do seu trabalho, devem ter seu preço calculado baseando-se apenas em duas vezes o valor gasto com a produção, pois, do contrário, seu preço ficaria muito elevado e você teria dificuldade em vendê-los;
– Produtos que levam muito tempo para ser confeccionados podem ter seu custo de produção multiplicado por mais vezes para que se encontre um preço de venda que compense o tempo despendido para confeccioná-lo;
– Produtos com o custo de produção muito baixos podem ter seu preço calculado com fatores de multiplicação maiores que 3, de acordo com o mercado e suas necessidades;
– O preço de venda pode variar de acordo com o tipo de cliente que você possui: lojas e revendedores pedem um preço mais baixo e clientes finais podem ter um preço de venda um pouco maior;
– Você deve pesquisar na região em que pretende atuar o valor de mercado de produtos similares aos que você confecciona. Se o produto que você faz tem muita concorrência, o preço deve acompanhar o mercado para que você não fique atrás e tenha dificuldade em vender seu trabalho.
– Cuidado ao oferecer descontos sobre os preços dos seus produtos. Tenha em mente o valor mínimo de venda, ou seja, o preço mínimo que você deve cobrar por um produto de maneira que você consiga cobrir todos os gastos diretos e indiretos com a produção do mesmo, incluindo gastos com transporte, embalagem, publicidade, etc.
Claro que não é possível esgotar um tema complexo como esse em um resumo tão simplificado, mas com as orientações acima acho que já é possível você ter uma boa base para começar. Pesquise mais o assunto, procure um curso, uma orientação mais completa e olhe seu trabalho com profissionalismo. É possível crescer, acredite. Bons trabalhos, boas vendas.
FAN PAGE www.facebook.com/artesanatosamoremflocos 
 Que as bençãos de Deus sejam abundantes em tua vida.
 * Obrigada pela visita, volte sempre, siga, compartilhe. avezany@gmail.com

30 de nov de 2014

PORTA SAPATOS DE JEANS RECICLADO


Para deixar os calçados guardados e bem organizados,

 utilizamos aquele jeans encostado e criamos um porta calçados de jeans reciclado. 

Nada sofisticado, mas muito útil.

Pode ser utilizado como um porta tudo: livros, revistas, para guardar brinquedos e o que mais preferir.
.



FAN PAGE  www.facebook.com/artesanatosamoremflocos


Que as bençãos de Deus sejam abundantes em tua vida.

* Obrigada pela visita, volte sempre, siga, compartilhe. avezany@gmail.com

27 de nov de 2014

CAIXA DECORADA COM TECIDO



Caixa de bolsa Victor Hugo decorada










Que as bençãos de Deus sejam abundantes em tua vida. * Obrigada pela visita, volte sempre, siga, compartilhe. avezany@gmail.com

21 de out de 2014

SABAO ECOLOGICO




Material

5 litros de óleo de cozinha usado

2 litros de água 
200 mililitros de amaciante
1 quilo de soda cáustica em escama 


Preparo

Coloque a soda em escamas no fundo de um balde cuidadosamente
Coloque, com cuidado, a água fervendo
Mexa até diluir todas as escamas da soda
Adicione o óleo e mexa
Adicione o amaciante e mexa novamente
Jogue a mistura numa fôrma e espere secar
Corte o sabão em barras


ATENÇÃO: A soda cáustica pode causar queimaduras na pele. O ideal é usar luvas e utensílios de madeira ou plástico para preparar a mistura.





         Fonte: Agência Brasil




Que as bençãos de Deus sejam abundantes em tua vida.
* Obrigada pela visita, volte sempre, siga, compartilhe. avezany@gmail.com